Carmen Luz

(diretora e coreógrafa)

Carmen Luz nasceu na cidade do Rio de Janeiro, Brasil.

É graduada, licenciada e pós-graduada nos cursos de Lingua Portuguesa e Literatura Brasileira e Teatro pela Universidade Federal do Rio de Janeiro; pós-Graduada em Cinema-Documentário pela Fundação Getúlio Vargas.

 

É criadora de danças, peças de teatro e projetos audiovisuais. Possui formação acadêmica multidisciplinar e reconhecida experiência em criação e execução de projetos artísticos, educacionais e sócio-culturais em favelas e outras comunidades de baixa renda. O reconhecimento à sua atuação se estende, ainda, à sua experiência como gestora cultural em equipamentos públicos municipais.

Foi diretora do Centro Cultural José Bonifácio - Centro de Referência da Cultura Negra na Cidade do Rio de Janeiro (2001 a 2006). Desde 2009 é diretora do Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro.

 

Foi indicada (2002 e 2004) ao Prêmio Golfinho de Ouro/Conselho Estadual de Cultura/RJ e agraciada com o Primeiro Prêmio Rio Mulher da Prefeitura do Rio. Em 2004 recebeu da Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil/RJ, Menção Honrosa em reconhecimento ao seu trabalho com Dança e Direitos Humanos nas favelas cariocas. Em 2006 foi agraciada pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB/RJ) com o Prêmio Urbanidade, pelas performances e interferências artísticas em espaços públicos da cidade.

 

É diretora artística e fundadora da Cia.Étnica de Dança e Teatro. É Idealizadora e coordenadora geral do Projeto Encantar - Oficinas de Capacitação em Dança,

Teatro e Eduacação Estética e do Projeto Minhas Imagens, realizados no conjunto de favelas do Andaraí, zona norte da cidade do Rio de Janeiro.

 

Entre suas criações realizadas no Brasilconstam peças coreográficas em colaboração com criadores europeus e norte-americanos (David Parsons, 2003 e Tom Plischke em 2001) e co-produções artísticas (coreografias e peças de dança-teatro) junto a festivais de teatro no continente africano (Cabo Verde - San Vicente 2006) e Benin (Cotonou/2008).

Constam, também, filmes documentários e videos de dança: Arquivo Suicida (2006/2007), Um Poema para Quenum (2008) e Suporte (2008/2009). Este último selecionado para a Mostra Brasileira no FESPACO (BURKINA FASO) em 2009. Realizou os filmes de dança MixMemória (2003), apresentado no Festival de Cinema Africano de Milão em 2004 e Sobreviventes (2004)

 

Em Teatro dirigiu os atores Léa Garcia, Zózimo Bulbul, Maria Ceiça, Ana Carbati, Deoclides Gouvêa, Iléa Ferraz, Rosane Gofman, Cristina Pereira, entre outros.

Como atriz e dançarina foi dirigida por Werner Herzog, Marcio Meirelles, Domingos de Oliveira, Haroldo Costa, Alcione Araújo, Luiz Antonio Martinez Corrêa,

Miguel Falabella, entre outros.

 

Entre seus professores estão Angel Vianna, Graciela Figueroa, Rui Guerra, Heloisa

Buarque de Holanda, Eduardo Escorel, Fred Goes, Flavio Tambelini, Beatriz Rezende, Hermano Vianna, Aderbal Freire-Filho, Aloisio Abrantes entre outros.

 

Sua biografia, processos artísticos e opiniões constam em livros de referência como Mulheres Negras do Brasil, de Schuman Schumaher (Prêmio Jabuti 2008); Mulheres de Poder/Mulheres no Poder, de Liliane Rodrigues; Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana, de Nei Lopes, entre outros.